Poupar – O que importa é começar!

Poupar – O que importa é começar!

23 Novembro, 2018 0 Por O Tostão

Sabemos que o ordenado é “curto” e por vezes parece nem chegar para cobrir todas as nossas obrigação. Posto isto parece-nos ser impossível constituir poupança. Muitas pessoas, mesmo depois de uma década de trabalho constatam que não conseguiram amealhar nenhum dinheiro após tanto esforço. A ideia de que os nossos rendimentos são sempre baixos e temos muitas despesas por pagar quase que desculpa por completo o facto de não termos posto de parte nenhum do nosso dinheiro. Em boa verdade, pensar assim está errado.

Um pequeno gesto hoje terá grandes repercussões no futuro. Em dez anos se tivesse deixado de lado 1€ por dia hoje teria 3 650€. Poupar 1€ por dia para uma grande maioria das pessoas não significa nenhuma alteração no nível de vida do seu quotidiano, no entanto faz toda a diferença ao fim de 10 anos de trabalho ter 3 650€ ao invés de 0€, zero, bola, nada.

Chorar sobre o leite derramado e lamentar de que deveríamos ter feito as coisas de uma outra forma também não constitui poupança, mas pode ajudar pelo menos a termos uma visão diferente de como devemos agir daqui para a frente.

constituir poupança

O que realmente importa é começar a poupar. Pouco que seja, mas começar. É fundamental termos essa meta definida, e em seguida fazer um planeamento para que exista um plano a cumprir. Muitas das vezes acabamos por não poupar dinheiro apenas por falta de planeamento. Pensamos: “Este mês vou deixar de parte 30€, no final do mês transfiro esse valor para a conta poupança.”, e à medida que o fim do mês se aproxima vamos ficando com a “manta mais curta” e a nossa predisposição em relação a poupar esses 30€ vai mudando… Muito possivelmente esse valor acaba por ser gasto. A questão é: esse valor foi gasto porque realmente fazia falta ou porque ai fim ao cabo houve falta de disciplina? A necessidade de um planeamento surge para tornar tudo mais fácil, se por um lado torna o processo de poupança mais automatizado, por outro também ajuda na componente psicológica e de disciplina.

Se por outro lado esse valor tivesse sido transferido no inicio do mês para a conta poupança muito provavelmente teria “resistido”. Se nos habituarmos a ver o valor a poupar como uma obrigação ou até mesmo como uma “despesa” necessária acabamos por nos habituar a não fazer conta com esse dinheiro para fazer face às despesas do dia a dia.

sacos dinheiro

Constituir poupança deverá ser visto como o jogo de soma positiva e cumulativo. Não podemos pensar que vamos amealhar uma grande quantia em pouco tempo, temos de ter uma visão global e de longo prazo para que isso se resuma a uma melhoria financeira no futuro. Não nos irá mudar a vida de forma imediata, mas poderá nos ajudar muito no futuro.

De uma forma geral o que é fundamental é começar a poupar. Já! Agora, ainda que de uma forma menos eficaz, o que interessa é começar. Trata-se de uma viagem longa e é possível “afinar” a máquina pelo caminho, o que importa é mesmo começar a viagem. Vai ver que à medida que o valor cresce, a motivação e a interesse em poupar aumentam e começamos a constatar que afinal esteve sempre ao nosso alcance.

Qual a importância de uma conta poupança? Como planear de forma eficaz a nossa poupança? Como apurar o valor ideal a poupar? O que fazer com o valor acumulado? São muitas as questões ainda a serem respondidas, mas isso fica para outros artigos mais pormenorizados.

Por agora a questão fundamental é: Já começou a poupar?