“Fumar de cachimbo deixa a boca torta…”

“Fumar de cachimbo deixa a boca torta…”

9 Fevereiro, 2019 0 Por O Tostão

Trata-se de uma expressão popular, mas para mim é muito mais do que isso. É a expressão que mais me recordo da altura em que me iniciei no “místico mundo da bolsa”. Tive o prazer de em muito tenra idade fazer parte de uma pequena comunidade online que tinha por tema a Bolsa de Valores. Era um pequeno fórum que a evolução fez com que virasse “offline”, mas foi de lá que trouxe muitas das coisas boas que carrego hoje, principalmente a maneira como encaro a caminhada para o conhecimento.

Foi com a expressão “fumar de cachimbo deixa a boca torta” que vezes sem conta me quiseram deixar claro que pequenas acções quando repetidos vezes sem conta se tornam hábitos e têm a capacidade de moldar a nossa vida. Esta máxima aplica-se para aspectos positivos e negativos, assim como para qualquer vertente da nossa vida.

Utilizar este pensamento no nosso quotidiano é sem sombra de dúvidas uma mais valia, e no que toca a hábitos de poupança pode fazer toda a diferença entre o sucesso e o insucesso.

Se nos habituar-mos a dar a devida atenção a determinados hábitos de poupança de maneira regular, iremos acabar por ficar com a boca ao lado, apenas no sentido figurativo claro. 😀

Em jeito mais sério o que acredito é que se nos esforçarmos para termos as rotinas certas de poupança acabamos mais tarde ou mais cedo por as executar de forma inconsciente. Aos poucos vamos promovendo a eficiência nos nossos gastos e consumos.

O fundamental é termos sempre presente que por mais insignificante que nos pareça uma acção, esta pode vir a moldar os nossos hábitos e quando estamos a falar de hábitos de consumo e poupança pode significar uma diferença muito significativa em termos monetários.

Posto isto, cabe a cada um nós decidir para que lado queremos ficar com a boca torta, termos o hábito da poupança ou o do desleixo no que toca aos nossos gastos. 😛