Regra do 72 – O truque para o cálculo dos juros

Regra do 72 – O truque para o cálculo dos juros

3 Dezembro, 2018 0 Por O Tostão

O mundo financeiro é tendencialmente complexo, cheio de conceitos e por vezes responder a uma simples questão envolve uma série de “ginásticas matemáticas”. Algo que gera sempre alguma confusão é a diferença entre juros simples e juros compostos, assim como o seu cálculo. A regra do 72 é uma conhecida operação matemática que, ainda que muito simples, permite saber de uma rápida o tempo necessário para duplicar o valor inicial do nosso investimento a uma determinada taxa de juro.

Dada a particularidade de no regime de juro composto a taxa de juro incidir sobre o valor acumulado ao invés do valor inicial torna o apuramento do valor bem mais difícil.

regra do 72

Imaginemos por exemplo uma taxa de juro de 10% ao ano em regime de juros simples sobre um capital inicial de 1000€. Este investimento iria render 100€ ao ano, tornando necessário 10 anos para duplicar o capital inicial investido, conta que facilmente faríamos de cabeça.

Em regime de juro composto saber quantos anos seriam necessários para transformar os nossos 1000€ em 2000€ é ligeiramente mais complexo e mesmo utilizando valor “redondos” para os cálculos o resultado não surge na nossa cabeça de imediato. Nas mesmas condições do exemplo acima iríamos receber novamente 100€ no final do primeiro ano de aplicação, no entanto no segundo ano teríamos um valor acumulado de 1100€ sobre o qual iriam incidir os 10% de juros. Assim, no final do segundo ano iríamos receber 110€ de juros, perfazendo 1210€ de capital acumulado no final deste período. À medida que vamos desenvolvendo o cálculo torna-se cada vez mais difícil de responder à nossa questão inicial.

É aqui que entra a precisa regra do 72! Se entrar nos desenvolvimentos matemáticos que contribuem para a formulação desta regra, apenas precisamos de saber que 72 será o nosso número mágico. Para saber o tempo necessário de aplicação para a duplicação do nosso capital inicial em determinado investimento financeiro apenas precisamos de dividir 72 pelo valor da nossa taxa de juro.

Confira os exemplos:

Taxa de Juro: 10%

72 a dividir por 10 = 7.2 anos

***

Taxa de Juro: 3%

72 a dividir por 3 = 24 anos

poupar

Esta regra como é óbvio tem as suas limitações como por exemplo não ter em consideração outros aspectos que influenciam o resultado final, como é o caso da inflação. De qualquer das formas a regra do 72 cumpre de uma forma prática o seu propósito, ter uma ideia do tempo necessário para que se dê a duplicação do nosso valor investido. Um truque simples e muito prático que nos poderá poupar algumas dores de cabeça.